11 3052-134311 97119-3040

Dicas

9 dicas para as futuras mamães

É fundamental que a futura mamãe tenha hábitos saudáveis para uma gravidez segura, por isso a importância em adotar uma dieta saudável, controlar doenças como hipertensão, diabetes, problemas de tireóide, obesidade e iniciar o mais precoce possível o ácido fólico para prevenção de doenças neurológicas no bebê.

1 - Consulta Médica:
As visitas pré concepcionais e de pré natal são fundamentais ao bom desenvolvimento do bebê, além de garantir a correta avaliação médica para identificar possíveis riscos, monitorar exames, avaliar o desenvolvimento da gestação, manter a vacinação da gestante em dia.

A Organização Mundial de Saúde recomenda pelo menos 6 consultas de pré natal.
 
2 - Parar de fumar
Além de aumentar os riscos de aborto, parto prematuro e de recém-nascidos com baixo peso ao nascer, o cigarro diminui a quantidade de oxigênio enviado para o feto, prejudicando o desenvolvimento intrauterino.

Parar de fumar é fundamental, um ato que beneficia a mãe e é um gesto de amor pelo bebê. Muitas vezes contamos com uma equipe multidisciplinar envolvendo psicólogos, pneumologista e psiquiatra  ajudando a futura mamãe.
 
3 - Parar de beber álcool
O consumo de bebidas alcoólicas durante a gestação pode trazer consequências para o recém-nascido, e quanto maior o consumo, maior o risco.

As crianças podem desenvolver uma síndrome com manifestações físicas e mentais graves, por isso a dica é conversar abertamente com o médico pré natalista.

4 - Em dia com os exames
Uma série de exames deve ser realizada durante o pré-natal e os principais são: hemograma, sorologias (principalmente HIV, sífilis, Hepatites, Toxoplasmose, Rubéola, Citomegalovírus), urina, papanicolau, ultrassonografias(principalmente as morfológicas de 1° e 2° trimestres), ecocardiograma fetal, pesquisa de estreptococo no terceiro trimestre.
 
5 - Atividade Física
Controlar o peso é fundamental em razão das profundas transformações no organismo da gestante e também para o bebê, devido ao seu desenvolvimento e crescimento.

Os exercícios físicos podem ser realizados pelas gestantes conforme orientação médica em conjunto com o profissional de educação física.

Atividades como natação, caminhada, alongamento, ioga e pilates devem ser estimuladas.
 
6 - Visita odontológica
É fundamental que a saúde bucal durante a gestação seja mantida, uma vez que a falta de cuidados poderá afetar diretamente a saúde geral e bucal do bebê ocasionando até parto prematuro.

As avaliações odontológicas devem ser realizadas durante o período da gestação e os tratamentos adequados podem ser realizados conforme a necessidade.
 
7 - Dieta da gravidez
Adotar uma dieta balanceada rica em proteínas, vitaminas e ferro deve ser estimulada para suprir as necessidades do bebê, assim como fibras e água para o bom funcionamento intestinal.

O ácido fólico deve ser suplementado em cápsulas, mas também através de alimentos como folhas verde -escuras, legumes, cereais integrais. Evitar carboidratos e açúcar.
 
8 - Sono e gestação
Cansaço e sonolência até o terceiro trimestre da gravidez são normais, por isso é fundamental uma boa noite de sono e a depender da necessidade da gestante, períodos de repouso durante o dia devem ser estimulados.

Lembrar que dormir de lado (para a esquerda) e com os pés para cima pode ser mais confortável.

Os exercícios de ioga, alongamento e massagem também ajudam a reduzir o estresse  e colaboram para boas noites de sono.

9 - Musicoterapia
Durante a gestação, algumas mulheres sofrem uma carga emocional negativa que se transpassa em insegurança, medo, frustração e sem querer elas transmitem isso ao bebê que carregam.

Em casos como esse, a musicoterapia representa um importante papel, o de estimular uma conexão mais profunda entre mãe e filho, brindando-os com tranquilidade e auto controle.

O bebê que escutou música de maneira ordenada e sequencial durante a gestação, mama melhor, dorme mais, chora menos, pois criou vínculos afetivos positivos com sua mãe através da música.

Enfim, a musicoterapia traz benefícios amplos ao feto e á mamãe, incluindo durante o parto, já que a música reduz a ansiedade, permite maior autocontrole sobre a dor e as sensações físicas.
« voltar